5 dicas poderosas para cuidar melhor das suas finanças

Falar de dinheiro é sempre um assunto delicado. Ainda mais em um país no qual não existe uma cultura de cuidar das finanças no dia a dia e manter uma organização financeira adequada.

Para tentar mudar esta realidade, no entanto, é imprescindível colocar o dedo nesta ferida. Afinal, é apenas a partir da conscientização da importância de cuidar do dinheiro – assim como cuidados da nossa saúde física e mental – que teremos a chance de ter brasileiros cada vez mais responsáveis com suas finanças.

O primeiro passo em direção ao sucesso financeiro, portanto, precisa ser a educação financeira. Por isso, neste artigo, compartilho 5 dicas poderosas para cuidar melhor das suas finanças no dia a dia, que vão ajudar você a organizar sua vida financeira e a fazer seu dinheiro se multiplicar ao longo do tempo.

Acompanhe e descubra!

1.Mantenha um orçamento mensal

A primeira das 5 dicas para cuidar das finanças no seu cotidiano é, sem dúvidas, uma das mais importantes: manter um orçamento mensal. Muita gente sequer saber o quanto ganha e o quanto gasta por mês – e isso é altamente perigoso.

Quando você não sabe qual é o seu custo e o seu rendimento mensal as chances de ter gastar mais do que ganha e ter problemas com dinheiro aumentam – e muito. Especialmente quando você tem o hábito de utilizar o cartão de crédito com frequência e alavancar seus gastos.

Eu mesmo já sofri deste mal. Quando eu era mais jovem, simplesmente não tinha ideia de como cuidar do meu dinheiro – muito menos definir um orçamento. O resultado? Descontrole financeiro, que evoluiu para dívidas e muita dor de cabeça.

Com o passar do tempo, fui percebendo a necessidade de manter as finanças mensais organizadas e minha vida mudou. Acredite: manter um orçamento mensal é um hábito poderoso e libertador na vida de qualquer pessoa!

Portanto, anote todos os seus ganhos e gastos mensais em uma planilha ou em um app financeiro, estabeleça metas e identifique onde é possível ajustar o orçamento em prol de uma vida financeira mais tranquila. Você se surpreenderá com os benefícios que este orçamento lhe trará.

2.Faça um planejamento financeiro

O orçamento mensal, no entanto, é apenas um dos passos que se deve dar para colocar as finanças em ordem. É preciso ir mais além e estabelecer um planejamento financeiro.

Imagine que você já saiba o quanto ganha e o quanto gasta por mês. Mas, pergunte a si mesmo: de que modo este orçamento está contribuindo para realizar seus objetivos de curto, médio e longo prazo?

Aliás, você sabe o que deseja alcançar, financeiramente, neste ano? No próximo ano? Daqui a 10 anos? Para alcançar seus objetivos, é fundamental estabelecê-los e criar um planejamento financeiro para conquistá-los nos prazos definidos.

Minha sugestão é que você defina metas de curto, médio e longo prazo. Seja uma viagem, a troca de um carro, a compra da casa própria, a aposentadoria ou até mesmo objetivos menores – como a compra de um eletrodoméstico ou uma pequena reforma na casa, por exemplo: tudo deve ser contabilizado e estabelecido em seu planejamento.

Em seguida, busque planejar seus próximos passos em direção a estes objetivos. Estabeleça uma quantia mensal para economizar em prol da realização de cada um destes sonhos e trabalhe para tirá-los do papel. Os aplicativos financeiros também podem ser muito úteis neste processo.

3.Tenha uma reserva de emergência

Esta é uma das dicas mais importantes para quem deseja cuidar melhor das suas finanças. Afinal, imprevistos acontecem e, sem uma reserva emergencial para lhe cobrir nestas situações, o endividamento é quase certo.

Mais uma vez, posso falar com propriedade sobre esta questão. Até o início da fase adulta eu nunca tinha ouvido falar de reserva de emergência. E, claro, estava sempre descoberto para situações inesperadas.

Quando elas chegaram, precisei recorrer a parentes e amigos para ter suporte financeiro. E ainda assim contraí inúmeras dívidas. Tudo poderia ter sido evitado se eu tivesse uma reserva de emergência naquele momento.

Por isso, tenha em mente que a reserva de emergência deve ser seu principal objetivo financeiro antes de qualquer plano para o futuro. Quer viajar nas férias? Pretende investir para aposentadoria? Trocar de carro? Ótimo, mas concentre-se em criar sua reserva para emergências em primeiro lugar.

Este colchão financeiro deve ter um valor adequado para lhe atender por, no mínimo, seis meses em caso de dificuldades. Isto é, o montante da reserva de emergência deve custear suas despesas mensais por ao menos seis meses inteiros.

Estabelecida esta quantia, foque em poupar para criá-la. Com a tranquilidade de ter um dinheiro reserva para situações inesperadas, parta para o próximo passo – e para a conquista dos seus próximos objetivos.

4.Invista seu dinheiro corretamente

Com a reserva financeira formada você não precisará se preocupar em resgatar um investimento para lhe cobrir em caso de dificuldades financeiras. Este será o momento mais adequado para investir o seu dinheiro em busca de outros objetivos financeiros.

Lembre-se, no entanto, que é fundamental investir da maneira correta. Procure fazer suas escolhas de investimento baseadas em seus objetivos de curto, médio e longo prazo e de acordo com seu perfil de investidor – isto é, de acordo com sua tolerância a riscos.

Para a reserva de emergência, por exemplo, você deve buscar por investimentos com alta liquidez e segurança. Para objetivos de longo prazo, por outro lado, você pode optar por investimentos que possuam vencimento ou prazo de maturação mais distantes – e pode, inclusive, correr maiores riscos em busca de maiores rentabilidades.

Investir em ações, por exemplo, pode ser uma alternativa para investidores com tolerância maior a riscos que desejam aportar seu dinheiro visando a aposentadoria. Afinal, receber dividendos pode ser uma excelente maneira de obter renda passiva no longo prazo.

Portanto, jamais se esqueça de alinhar sua carteira de investimentos aos seus objetivos e ao seu perfil.

5.Reveja seus planos sempre que preciso

Estabelecido o hábito de fazer um orçamento e planejamento financeiro e entendida a importância de manter uma reserva de emergência e aportes alinhados ao seu perfil e objetivos, é preciso se lembrar de rever seus planos sempre que preciso.

Muita gente ignora esta etapa porque acredita que, uma vez definidos os objetivos, não se deve fazer ajustes. Essa ideia está errada.

A vida de qualquer pessoa é dinâmica – muda-se de emprego, estado civil, objetivos, prioridades. Neste cenário, não faria sentido manter o planejamento sem qualquer ajuste ao longo do caminho, não é mesmo?

Entenda que seu planejamento e sua carteira de investimentos devem sempre estar alinhados ao momento atual da sua vida e aos seus anseios para o futuro. Portanto, sempre que julgar necessário, não deixe de avaliar se o seu planejamento e investimentos ainda estão adequados às suas metas pessoais.

Se este não for o caso, considere reavaliar os planos e readequar sua carteira aos seus novos anseios.

Seguindo estas 5 dicas ficará muito mais fácil cuidar melhor das suas finanças no dia a dia, manter seu dinheiro sob controle e fazer investimentos muito mais assertivos e acertados, alinhados aos seus objetivos e ao seu perfil de investimento.

E você, tem cuidado do seu dinheiro da maneira correta? Deixe seu comentário e compartilhe suas dúvidas e opiniões sobre o assunto!

André Barbirato

Formado em marketing, encontrou no mercado financeiro sua verdadeira vocação. Possui certificação ANCORD e mais de 8 anos de experiência no mercado de capitais. Atualmente é sócio de um escritório de investimento e head de mesa de renda variável. É também o criador do blog Eu Posso Investir!?.

One thought on “5 dicas poderosas para cuidar melhor das suas finanças

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *