O que é DRE, para que serve e a importância para investidores

Demonstrações financeiras são documentos essenciais para a tomada de decisão das empresas. No entanto, a importância não se limita às empresas e seus colaboradores. Investidores que desejam investir em ações com foco no longo prazo também precisam saber o que é DRE.

Esse é um dos documentos que fornece informações a respeito das companhias por trás dos ativos. Portanto, ele permite analisar como está a gestão atual e quais são as perspectivas para o futuro da organização.

Neste artigo, você entenderá o que é DRE, para que serve e por que é importante para os investidores. Continue a leitura e confira!

O que é e para que serve a DRE?

DRE é a sigla para demonstração do resultado do exercício. Trata-se de um documento contábil que apresenta a situação financeira da empresa em determinado período. O relatório apresenta informações detalhadas sobre o patrimônio, as finanças e o desempenho empresarial.

Dessa maneira, a DRE comunica o resultado líquido da empresa no período avaliado. Para isso, o documento relaciona diferentes dados, como custos, receitas, despesas, provisões e investimentos. Assim, é de grande importância para quem investe em renda variável.

É comum que o relatório seja emitido anualmente, mas ele também pode ser elaborado com frequências maiores, como mensal ou trimestral. Ademais, junto a outros documentos, como o balanço patrimonial, é um dos principais demonstrativos contábeis das empresas.

Cabe ressaltar que as companhias são obrigadas a emitir o documento todos os anos. A DRE deve ser produzida após o encerramento do ano-calendário e precisa abranger, pelo menos, os meses de janeiro a dezembro.

No caso das Sociedades Anônimas (SAs), existem algumas regras específicas. Essas companhias devem publicar a DRE no Diário Oficial e divulgá-la em outros veículos de comunicação duas vezes por ano. O objetivo é manter a transparência dos resultados para os investidores no mercado de ações.

Qual é o objetivo da DRE?

Como você viu, a DRE apresenta de forma estruturada a posição patrimonial e financeira, além do desempenho da empresa. O objetivo do documento é exibir informações contábeis acerca da companhia e faz parte dos requisitos para a sua regularidade.

O demonstrativo serve para dar uma visão ampla sobre a situação operacional do negócio. Ele pode ser utilizado para uma análise aprofundada sobre a empresa e permite identificar se ela opera com lucro ou prejuízo, quais os custos mais elevados ou os períodos de maior retorno.

Assim, ela pode ser utilizada de maneira estratégica tanto pelas equipes internas na tomada de decisão quanto para análises dos investidores. A DRE também visa apresentar os resultados do trabalho da gestão a respeito de seus deveres e responsabilidades.

Quais fatores complementam a análise fundamentalista?

Depois de entender o que é DRE na contabilidade de uma empresa, vale a pena conhecer outros indicadores fundamentalistas que podem ser utilizados nas análises dos investidores. Inclusive, muitos podem ser obtidos a partir da própria demonstração do resultado do exercício.

Outros são conseguidos a partir de dados que as empresas publicam periodicamente. Conheça os principais indicadores que podem ser usados na análise de fundamentos:

P/VPA

Representa o preço da ação pelo valor patrimonial por papel. O preço é a cotação do ativo na bolsa de valores e o VPA pode ser obtido pela divisão do patrimônio líquido da empresa pelo número de ações que ela possui.

EBITDA

EBITDA é a sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização. É um tipo de indicador incluído na DRE que permite identificar a capacidade de geração de valor do negócio.

DY

É a sigla para dividend yield e indica a relação entre os dividendos pagos pela empresa em relação ao preço da sua ação. É muito utilizado no momento de analisar a possibilidade de renda com determinados ativos.

P/L

É o preço das ações sobre o lucro e indica o potencial de uma ação. Se o resultado for superior a 1, significa que o papel está acima do valor patrimonial. Isso pode fazer com que ele não seja atrativo, mas é necessário avaliar o contexto para decisões acertadas.

Por outro lado, se o valor for inferior a 1, o ativo pode estar barato. Ao analisar outros critérios, é possível confirmar a viabilidade do investimento e entender os motivos do resultado obtido no cálculo.

Fluxo de caixa

O demonstrativo de fluxo de caixa mostra a situação da empresa em sua rotina, considerando os registros de entradas e saídas na data em que ocorreram. Ao analisar as contas a pagar e a receber no curto prazo, é possível entender se a companhia tem dinheiro para honrar seus compromissos.

Balanço patrimonial

O balanço patrimonial é outro fator que pode complementar a análise fundamentalista. Ele mostra a relação entre ativos e passivos da organização. Assim, é possível relacionar os bens que ela possui com as obrigações que precisa pagar.

Também é possível subtrair os passivos dos ativos para ter o patrimônio líquido da empresa. Esse é outro indicador importante para a tomada de decisões dos investidores.

Por que é importante conhecer a DRE?

A DRE não é importante apenas para a regularização da empresa. O documento ajuda investidores a entender se a companhia está com boa base financeira e se o negócio é viável no longo prazo. Também é possível entender se a organização é capaz de gerar lucro suficiente para pagar suas contas.

O relatório é importante, ainda, para saber quando a empresa atingirá seu ponto de equilíbrio financeiro (break even point). Esse é o momento em que o ciclo de vendas deve começar a dar lucro.

Ou seja, o break even point indica qual deve ser o faturamento mínimo mensal para a companhia cobrir todos seus gastos e começar a ter lucro. No entanto, é importante ter atenção às análises isoladas da DRE. Mesmo vendas a crédito são lançadas como receitas no documento.

Isso não representa a verdadeira realidade do caixa e pode fazer o investidor acreditar que o negócio tem muito capital de giro disponível. No entanto, nesse caso, ele pode não conseguir honrar seus compromissos. Portanto, cabe ressaltar a importância de não analisar os indicadores isoladamente.

Agora você sabe o que é DRE e pode usar esse indicador fundamentalista nas suas análises. Lembre-se de que o documento é um componente fundamental para avaliar a saúde financeira das empresas, especialmente aquelas negociadas na bolsa de valores.

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe um comentário com as suas considerações!

André Barbirato

Formado em marketing, encontrou no mercado financeiro sua verdadeira vocação. Possui certificação ANCORD e mais de 8 anos de experiência no mercado de capitais. Atualmente é sócio de um escritório de investimentos e head de mesa de renda variável. É também o criador do blog Eu Posso Investir!?.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *