Metas e objetivos: qual a diferença entre eles?

Ao pesquisar dicas sobre educação financeira e investimentos, provavelmente você lerá sobre definir metas e objetivos. A prática é realmente importante, mas nem sempre as pessoas sabem como diferenciar e aplicar os conceitos.

Apesar de serem bastante citados como sinônimos, eles não têm o mesmo significado. Portanto, compreender o que muda entre eles ajudará no seu planejamento para alcançar as conquistas que almeja.

Se você ainda não sabe o que diferencia meta de objetivo, continue a leitura deste artigo. Além de esclarecer essa dúvida, aprenderá como os conceitos se aplicam às finanças e qual é a importância deles para a sua vida!

Confira!

O que são objetivos?

Um objetivo, segundo as definições encontradas em dicionário, é aquilo que se pretende alcançar. Assim, ele é um propósito, que demonstra onde você quer chegar ou o que você visualiza para o seu futuro.

Por isso, os objetivos são estratégicos e amplos. Muitas vezes, eles transformam os seus sonhos em algo possível na realidade. Existem diversos exemplos comuns, como concluir uma faculdade, mudar o padrão de vida, adquirir imóveis, viajar, entre outros.

Perceba que eles sempre indicam uma situação no futuro, que pode até parecer inalcançável em algum momento. É aqui que as metas surgem e se tornam essenciais ao trabalhar com os objetivos.

O que são metas?

As metas podem ser definidas como as subdivisões de um objetivo ou, até mesmo, como a sua quantificação. Por isso, elas costumam ter relação com prazos, valores e descrições mais restritas, determinando as ações necessárias para o seu propósito.

Elas também ajudam a deixar os objetivos mais próximos à realidade, demonstrando que eles podem ser conquistados e como isso será feito. Uma maneira de entender o que são as metas é pensar que elas são tarefas menores que serão cumpridas para chegar aos objetivos determinados.

Qual a diferença entre metas e objetivos?

Como você viu, o objetivo é um conceito mais amplo e trata o propósito para as suas ações, onde você quer chegar. Já as metas são mais específicas e quantificadas, como se fossem etapas ou tarefas para alcançar as suas conquistas.

Porém, se você ainda não entendeu, alguns exemplos de metas e objetivos podem ajudar a esclarecer essa diferença. Veja só: imagine que você pretende viver de renda passiva — esse é o seu objetivo.

Para atingi-lo, será preciso organizar as finanças e fazer investimentos, além de outras práticas. Tudo isso é considerado meta. Outro exemplo pode ser a compra de um imóvel (objetivo), que pode ter metas como economizar os valores de entrada, quitar o financiamento, entre outros.

Como eles se aplicam nas finanças e investimentos?

Após aprender o significado de metas e objetivos e suas diferenças, é possível entender a sua aplicação em finanças e investimentos. Os dois temas impactam o dia a dia, a qualidade de vida e a tranquilidade com o seu orçamento.

Pensar na construção de um patrimônio que permita uma aposentadoria confortável ou traga segurança para a família envolve metas e objetivos. O mesmo acontece quando você passa por situações de endividamento ou almeja outras conquistas que tenham custos envolvidos.

Desse modo, definir objetivos e metas é uma dica essencial para o seu planejamento financeiro. A partir disso, você conseguirá planejar as medidas necessárias para chegar onde deseja. Por exemplo, isso ajudará a avaliar oportunidades de investimento e tomar as melhores decisões.

Aqui, a diferença entre eles e a aplicação de ambos tem um papel bastante relevante. Ao separar objetivos e metas é mais fácil atingir o que foi proposto.

Quer saber o motivo? Quando se pensa em objetivos, eles podem ser muito amplos ou distantes.

Contudo, quando você divide em etapas diferentes e tarefas mais simples (as metas), é possível visualizar um caminho que levará à conquista. Por isso, as metas se tornam uma ferramenta que ajuda na motivação em relação aos objetivos.

Por exemplo, construir um patrimônio quando ainda não há reservas financeiras e o orçamento está limitado pode parecer um sonho impossível. Porém, você pode dividir em metas menores, que tracem o que deve ser feito para chegar lá.

Organizar as finanças, economizar, construir a reserva de emergência, começar a investir, estudar o mercado financeiro… São pequenas tarefas que levam à conclusão do seu objetivo. E a finalização de cada etapa mostrará que você está mais próximo, trazendo mais motivação.

Qual a importância de ter metas para diferentes períodos?

Outra dica recorrente quando se trata de planejamento financeiro e investimento é ter metas para diferentes períodos. Provavelmente, você já ouviu falar em planos de curto, médio e longo prazo, não é?

A ideia central é facilitar a organização das tarefas que devem ser cumpridas na busca pelos objetivos. Geralmente, os prazos são pensados da seguinte forma:

  • o curto prazo trata de metas para conclusão em até 1 ano;
  • o médio prazo traz aquelas que devem ser concluídas em até 5 anos;
  • o longo prazo engloba metas para um prazo superior a 5 anos.

Ter a consciência de que determinados objetivos realmente podem demorar um pouco para se concretizar ajuda a lidar com a ansiedade. Sem prazos certos ou sem classificá-los corretamente, a demora para atingir os resultados esperados pode levar à desistência.

Além disso, a organização ajudará a segmentar melhor as etapas que devem ser concluídas. É comum que uma meta de curto prazo seja necessária para concluir outras de médio ou longo prazo, por exemplo.

Cuidados ao definir metas e objetivos

Ter metas e objetivos é importante para as suas conquistas, mas é preciso ter alguns cuidados para ter sucesso na estratégia. São eles:

  • crie metas específicas e detalhadas, sempre pensando na relevância delas para cada objetivo;
  • seja realista, para que as metas e os prazos sejam viáveis e atingíveis conforme o planejado;
  • acompanhe o andamento e os resultados frequentemente, fazendo mudanças caso seja necessário. Lembre-se de que não há problemas em alterar os seus planos.

Compreender o que são metas e objetivos, assim como as suas diferenças, é essencial para aplicar os conceitos em seu dia a dia. Porém, eles se destacam quando se trata de finanças e investimentos, ajudando na organização financeira e na construção de patrimônio.

Este post esclareceu o assunto? Se você quer acompanhar outras dicas como essa, assine a nossa newsletter e receba nossas atualizações!

André Barbirato

Formado em marketing, encontrou no mercado financeiro sua verdadeira vocação. Possui certificação ANCORD e mais de 8 anos de experiência no mercado de capitais. Atualmente é sócio de um escritório de investimentos e head de mesa de renda variável. É também o criador do blog Eu Posso Investir!?.

4 comentários em “Metas e objetivos: qual a diferença entre eles?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *