O que é EBITDA, para que serve e como calcular esse indicador?

Antes de alocar recursos em ações é importante conhecer as condições da empresa e os resultados que ela pode entregar. Entre as informações para avaliar, está a capacidade de geração de resultados da companhia. Para analisar isso, é importante saber o que é EBITDA.

Esse indicador revela informações importantes sobre a eficiência e a produtividade do empreendimento. No entanto, também é preciso saber como uni-lo a outros indicadores para ter uma avaliação mais completa e representativa.

Para entender melhor, veja o que é o EBITDA e conheça quais são suas características principais!

O que é EBITDA e como calcular?

A sigla EBITDA representa a expressão Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization. Em tradução livre, significa Lucros antes de Juros, Impostos, Depreciação ou Amortização (Lajida).

O conceito do EBITDA está ligado à capacidade do negócio de gerar caixa com seus recursos, sem considerar o pagamento de juros e impostos. Portanto, ele serve para entender qual é o potencial de geração de resultados por parte dos ativos operacionais.

Para saber como calcular o EBITDA, um dos jeitos mais simples consiste em pensar no lucro líquido da empresa. Ou seja, o valor que sobra depois de todos os descontos.

A esse montante, é preciso somar o Imposto de Renda, a Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL), a depreciação e a amortização, além do resultado líquido. As informações são facilmente encontradas em um balanço financeiro da companhia e em instrumentos como o Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE).

Já o cálculo do chamado EBITDA ajustado depende das características e da realidade de cada empresa. É possível fazer algumas adaptações, como considerar outros valores que afetam a operação, para que o número seja mais representativo da situação operacional.

Como esse indicador funciona?

Conhecendo o cálculo do EBITDA, fica claro que ele funciona a partir dos resultados obtidos pelo negócio antes que incidam os pagamentos de juros e impostos, certo? Logo, ele oferece uma visão direta e relativamente ampla sobre a capacidade de geração de desempenho.

Contudo, convém perceber que ele também funciona ignorando o impacto do endividamento. Como não considera o pagamento de valores que são devidos em crédito tomado, por exemplo, é importante conhecer essa limitação.

Para que serve o EBITDA?

Entender o que é EBITDA significa saber que ele serve, principalmente, como indicador fundamentalista. Ou seja, ele é uma ferramenta que ajuda a identificar a situação de uma empresa, com foco em quem deseja investir em ações para o longo prazo.

Com ele, é possível ter uma ideia sobre o potencial do negócio e entender quais são os seus resultados gerados. Isso serve para trazer mais segurança quanto à tomada de decisão sobre a composição da carteira de investimentos.

Quais as diferenças entre EBITDA e EBIT?

Uma confusão muito comum que existe entre quem usa o indicador fundamentalista envolve o EBIT. Como os termos são parecidos, há quem utilize ambos como se fossem equivalentes. Porém, eles trazem informações diferentes — e podem ser usados de forma complementar.

Isso porque o EBIT não desconsidera a depreciação e a amortização. Então esses impactos estão previstos no resultado. Por isso, ele é conhecido como lucro operacional.

Já o EBITDA demonstra qual é o lucro obtido apenas com a operação principal da empresa. Por causa disso, é comum que o EBITDA seja maior que o EBIT, representando uma margem maior da receita operacional.

É por tal questão que eles não podem ser usados como se fossem equivalentes. Afinal, se você considerar o EBIT como se fosse o EBITDA, terá a impressão de que a companhia é menos produtiva e eficiente do que ela realmente é.

Quais as vantagens de usar o EBITDA na análise de ações?

Fazer uma análise fundamentalista de qualidade é essencial para quem deseja investir em ações na bolsa de valores. Por meio dela, é possível explorar os fundamentos da empresa e entender sua real situação e as perspectivas para o futuro.

Nesse processo, saber o que é o EBITDA e como usá-lo pode trazer benefícios, já que ele atua como indicador fundamentalista. A partir de sua análise, há como compreender como o negócio tem evoluído em termos de eficiência e capacidade de geração de resultados.

Mais que apenas olhar para o lucro ou prejuízo da operação, é uma forma de compreender a capacidade de geração de caixa e como esse número aumenta ou diminui ao longo do tempo. Assim, também é possível entender se as decisões tomadas sobre o negócio têm sido eficientes.

Outro ponto importante é que ele permite fazer comparações entre empresas do mesmo setor. Usado como benchmark, você pode analisar negócios diferentes e encontrar aquele que apresenta melhor capacidade de geração de caixa, por exemplo.

O seu uso na análise fundamentalista, portanto, ajuda na obtenção de informações relevantes sobre a empresa e sua capacidade atual e mesmo sobre seu futuro. Assim, pode-se tomar uma decisão embasada sobre a aquisição de ações e com maiores chances de acerto.

Quais são outros indicadores que podem ser utilizados junto dele?

Embora o EBITDA seja um indicador fundamentalista de grande uso e com bastante relevância, uma análise de ações completa não considera apenas uma ferramenta. O reconhecimento da situação do negócio depende de distintas variáveis.

Considerando que o EBITDA não traz uma visão total da saúde financeira, é necessário recorrer a indicadores que demonstrem o endividamento do negócio. É o caso de usar a relação entre Dívida bruta/ Patrimônio líquido da empresa, por exemplo.

Outra forma de fazer isso envolve um múltiplo do indicador: o DL/EBITDA. Ou seja, por meio da relação entre a Dívida Líquida da companhia sobre o EBITDA. Assim, é possível conhecer qual é o comprometimento dos resultados.

Sobre múltiplos, é possível conferir a relação do EBITDA com o valor da empresa (EV/EBITDA), com o volume de vendas (EBITDA/Vendas), com os gastos (EBITDA/Despesas financeiras) e assim por diante.

Também é interessante usar outros indicadores, como o Preço por Lucro (P/L), o Lucro por ação (LPA) e indicadores semelhantes. E, se quiser conhecer a capacidade da empresa em distribuir resultados, o Dividend Yield pode ajudar.

Sabendo o que é EBITDA e como fazer o cálculo, você pode usar esse indicador para acompanhar a evolução e a capacidade de geração de resultados. Lembre-se de que é fundamental utilizar outros indicadores para não correr o risco de ter uma visão apenas parcial da companhia!

Quer se manter bem informado e ter acesso a conteúdo exclusivo? Inscreva-se em nossa newsletter e receba novas postagens em sua caixa de entrada!

André Barbirato

Formado em marketing, encontrou no mercado financeiro sua verdadeira vocação. Possui certificação ANCORD e mais de 8 anos de experiência no mercado de capitais. Atualmente é sócio de um escritório de investimento e head de mesa de renda variável. É também o criador do blog Eu Posso Investir!?.

One thought on “O que é EBITDA, para que serve e como calcular esse indicador?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *