O que é ESG e qual sua importância para o mercado financeiro?

Investir com propósito: você já pensou nisso? Esse é um movimento que tem ganhado força. Nele, os investidores buscam gerar impactos positivos por meio da alocação de recursos em ativos e produtos estratégicos. Porém, para entendê-lo, é importante saber o que é ESG.

A sigla reúne três critérios principais que podem ser usados por quem deseja investir de modo sustentável. Assim, considerando que essa é uma tendência do mercado, conhecer e entender o seu funcionamento pode trazer novas oportunidades ao investidor.

Neste artigo, você aprenderá o que é ESG, como ele se relaciona com a sustentabilidade e como aproveitar a alternativa na sua carteira de investimentos. Confira!

O que é ESG?

Antes de buscar as alternativas relacionadas ao padrão ESG, é necessário entender o que ele significa. A sigla faz referência a três termos:

  • environment (meio ambiente);
  • social;
  • governance (governança).

Em português, também é comum usar a sigla ASG, como se fosse uma versão traduzida. Essa metodologia serve para encontrar investimentos que sejam considerados sustentáveis, a partir de suas características e performances.

Quais são os fatores ESG?

Para entender o que é ESG, é fundamental conhecer os critérios. Afinal, apenas conhecer o significado da sigla não consegue trazer uma visão aprofundada do conceito.

Primeiro, o fator meio ambiente, trata do impacto causado nos recursos naturais e no ambiente, de modo geral. Por exemplo, ela pode estar presente na exploração responsável de matérias-primas, adoção de energia limpa ou tratamento adequado dos resíduos gerados.

Já o aspecto social envolve os impactos na comunidade e na sociedade. Exemplos comuns sobre o assunto, o cumprimento de direitos trabalhistas, o pagamento de bons salários e a diversidade na equipe são aspectos relevantes.

Por fim, a governança compreende a relação existente entre a empresa, seus acionistas e demais interessados. Políticas de gestão, compliance e práticas de transparência são alguns pontos relevante sobre o tema.

Todos esses critérios compõem o chamado tripé da sustentabilidade. Portanto, eles ajudam a definir quais são os investimentos sustentáveis para compor uma carteira que tenha propósito.

O que é uma empresa ESG?

Sabendo o que é ESG, é possível avançar no conceito para entender que ele não se refere apenas ao investimento. Um empreendimento pode ser ESG, desde que atenda aos critérios apresentados para esse padrão.

Logo, o negócio deve atuar responsavelmente no cenário socioambiental e também deve apresentar soluções e táticas de governança. Quanto maior for a aderência a esses três aspectos, simultaneamente, mais sustentável é a companhia.

Além disso, uma empresa não precisa, necessariamente, nascer de modo ESG para ter sustentabilidade. É possível que o empreendimento passe por uma evolução estratégica para se alinhar cada vez mais aos critérios estabelecidos.

Para alcançar o resultado, a companhia pode buscar obter selos e certificações verdes, por exemplo. Também pode desenvolver práticas de responsabilidade social ou atender a critérios de governança da B3, a bolsa de valores brasileira.

O que são investimentos ESG?

Além das empresas ESG, que você acaba de conhecer, é possível falar sobre investimentos sustentáveis. Eles fazem parte da proposta de investir com propósito e buscam gerar impactos positivos que vão além da rentabilidade financeira.

Para ser considerado um investimento sustentável, o produto ou ativo financeiro deve atender a esses critérios, tanto quanto for viável. Entre as alternativas do mercado, as principais são os títulos verdes (green bonds) e fundos verdes.

Se quiser entender quais são as características deles na prática, veja dois tipos de investimento ESG e como eles funcionam!

Fundos ESG

Os fundos ESG são, a princípio, como qualquer veículo desse tipo. Por meio do investimento coletivo, os interessados adquirem cotas de participação nos resultados. A alocação de recursos fica por conta de um gestor profissional, que toma decisões de acordo com a estratégia definida.

No caso dos fundos ESG, convém notar que eles não são um tipo de fundo. Apenas envolvem uma estratégia para a escolha dos ativos. Um fundo ESG de ações prioriza o investimento em ações de empresas consideradas sustentáveis.

Já um fundo de índice (ETF) que siga a estratégia ESG adota um indicador de mercado ligado à sustentabilidade. Como exemplo, existe o ISUS11, que busca refletir o desempenho do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE). Para isso, ele investe nas mesmas companhias da carteira teórica.

Ambas são alternativas que podem oferecer vantagens como praticidade e menos custos operacionais. Afinal, não é preciso realizar ou pagar por múltiplas operações na bolsa de valores.

Debêntures ligadas a empresas ESG

Alguns investimentos de renda fixa também podem trazer a proposta ESG. É o caso das debêntures, que são títulos de dívida que fazem parte do crédito privado. Elas são emitidas por empresas públicas e privadas para levantar recursos.

O retorno pode ser prefixado, pós-fixado ou híbrido, como é comum aos investimentos de renda fixa. A diferença é que as debêntures sustentáveis — consideradas green bonds — são emitidas por empreendimentos que atendem aos critérios ESG.

Por que escolher um investimento ESG?

Saber o que é ESG é um passo importante para aproveitar essa estratégia de alocação de recursos — e a decisão pode ser vantajosa.

Antes, entretanto, é necessário identificar seu perfil de investidor, seus objetivos e cruzar com as informações do ativo ou produto financeiro. Isso porque só é interessante investir se a alternativa estiver alinhada com as suas características.

Se esse for o seu caso, as vantagens podem ser relevantes. A primeira é que a estratégia permite gerar impactos positivos, ao mesmo tempo em que você pode obter rentabilidade. Apoiar empresas sustentáveis, por exemplo, ajuda na construção de um futuro melhor.

Além disso, existe uma tendência sobre o tema, já que a sociedade tem se preocupado mais com questões socioambientais e de governança. Logo, investir em negócios que atendam a esses critérios, direta ou indiretamente, pode colaborar com uma possível valorização ao longo do tempo.

Não menos relevante, ativos sustentáveis costumam apresentar mais resiliência e potencial quanto ao futuro. Afinal, uma preocupação maior da sociedade sobre o tema tende a incentivar o consumo em empresas com essas características, o que pode favorecer o investimento em longo prazo.

Como você notou, saber o que é ESG é importante para ser capaz de fazer um investimento sustentável. Com diversas alternativas disponíveis no mercado financeiro, é possível investir com propósito, ajudar o planeta e ainda aproveitar uma valorização dos ativos.

Para ter mais informações sobre o mercado financeiro e suas oportunidades, acompanhe nossas publicações no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube!

André Barbirato

Formado em marketing, encontrou no mercado financeiro sua verdadeira vocação. Possui certificação ANCORD e mais de 8 anos de experiência no mercado de capitais. Atualmente é sócio de um escritório de investimentos e head de mesa de renda variável. É também o criador do blog Eu Posso Investir!?.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *