Como sair das dívidas? 7 Dicas infalíveis para colocar em prática!

O endividamento é uma situação que atinge muitos brasileiros. Em abril de 2021, por exemplo, 67,5% das famílias brasileiras estavam endividadas, número que marcou um recorde. Caso você seja um dos 62 milhões de endividados, é essencial aprender como sair das dívidas.

A princípio a tarefa pode parecer difícil, mas pode ser cumprida. Isso porque ela exige, principalmente, planejamento e boas decisões. Então, ao saber como se planejar, você aumentará as suas chances de otimizar seu orçamento.

Neste artigo, você aprenderá 7 dicas fundamentais para quem deseja sair do vermelho. Confira!

O que fazer quando se está muito endividado?

Embora o endividamento alcance uma quantidade significativa das famílias brasileiras, é importante não encarar a questão como se ela fosse normal ou inevitável. Assim, caso esteja muito endividado, o mais relevante é dar o primeiro passo rumo a uma mudança.

Nesse momento, faz toda a diferença que você tenha consciência sobre a importância de buscar ter mais organização financeira. Logo, é necessário começar a se planejar e agir para transformar a situação.

Como sair das dívidas ganhando pouco?

Primeiro, é fundamental entender que, para sair do vermelho, você não precisa multiplicar o seu salário. Mesmo quem ganha pouco pode fazer mudanças que cabem no orçamento e no padrão de vida para concluir o processo de como se livrar das dívidas.

A chave está no planejamento, com organização das pendências financeiras e organização das entradas e saídas de dinheiro. Dessa forma, você terá a chance de manter o orçamento saudável e sem dívidas.

7 Dicas para saber como sair das dívidas

Sabendo que não é preciso ter um grande salário para se livrar dos débitos pendentes, vale aprender como traçar o plano que poderá tirá-lo das dívidas. Na sequência, confira 7 dicas que são infalíveis para quem deseja se ver livre das pendências financeiras!

1. Descubra o quanto você deve

É comum querer saber como sair das dívidas rapidamente ou de forma urgente. Porém, é importante saber que tudo começa com um diagnóstico da situação. Somente depois dessa etapa é que será possível começar a agir.

Portanto, o ponto de partida é avaliar o quanto você deve atualmente. Para tanto, faça um levantamento com todas as dívidas abertas, incluindo seus respectivos valores e credores.

2. Saiba como priorizar as dívidas

Assim que souber o quanto deve, é necessário saber como priorizá-las para determinar quais serão quitadas primeiro. O ideal é começar pelas dívidas com maiores juros, geralmente as mais antigas ou com valores mais elevados.

Por exemplo, se você tem dívidas de cartão de crédito, cheque especial ou empréstimos em atraso, pode ser interessante priorizá-las. Afinal, os juros tendem a ser maiores, aumentando a dívida com maior velocidade. Desse modo, é possível conquistar um alívio ao orçamento.

Por outro lado, dívidas mais antigas podem oferecer melhores condições de desconto. Assim, vale identificar com cautela as oportunidades disponíveis mais atrativas para quitar seus débitos.

3. Crie um controle financeiro

Antes de pensar em quitar definitivamente os débitos, é necessário dispor dos recursos em seu orçamento. Portanto, o próximo passo inclui organizar as finanças por meio de um planejamento financeiro completo.

A intenção é identificar quais são seus ganhos e seus gastos e onde é possível economizar dinheiro. Com valores disponíveis, você pode destiná-los ao pagamento de dívidas. Assim, você não compromete sua capacidade financeira e, ao mesmo tempo, tem sucesso ao sair das dívidas.

4. Negocie para reduzir o valor devido

Para simplificar a tarefa de sair das dívidas, é interessante recorrer à negociação junto aos credores. Normalmente, as empresas responsáveis pela cobrança oferecem acordos com descontos ou condições facilitadas para a quitação.

Na hora de negociar, considere seu planejamento financeiro e o quanto você tem disponível para pagar. É importante respeitar o que você realmente pode pagar, para evitar atrasos e a suspensão do acordo fechado. É melhor dividir em mais parcelas do que não conseguir pagá-las, por exemplo.

Se for possível pagar à vista, as chances de obter um desconto mais interessante é maior. Mais uma vez, faz sentido identificar as opções de quitação disponíveis junto aos credores.

5. Deixe de usar o cartão como complemento de renda

Quem deseja saber como se livrar de dívidas com o cartão de crédito, em especial, deve ter cuidado com o hábito de transformá-lo em um complemento de renda. Muitas pessoas somam o limite do cartão à renda mensal, como se o montante fizesse parte dos ganhos.

O problema é que isso aumenta o risco de endividamento e os juros do crédito rotativo do cartão são muito elevados. Portanto, o melhor é reduzir o uso do cartão e deixá-lo limitado a compras maiores — desde que sejam condizentes com seu orçamento.

6. Mude seus hábitos financeiros

A mudança na maneira como você usa o cartão é apenas uma das alterações necessárias na sua vida financeira. Para transformar a realidade do seu orçamento, é essencial definir metas e objetivos de economia, fazer cortes de despesas e usar o dinheiro de modo mais inteligente.

Diante disso, uma dica fundamental é focar na educação financeira. Dessa forma, você conseguirá aprender melhores hábitos e maneiras de usar seu dinheiro com mais consciência e estratégia. Isso reduzirá os riscos de se endividar novamente.

7. Foque em se manter sem dívidas

Tão importante quanto saber como sair das dívidas é aprender a se manter longe delas. Para tanto, é necessário reforçar o planejamento financeiro e fortalecer bons hábitos.

Identifique e corte gastos desnecessários e controle todas as suas movimentações financeiras para saber para onde o seu dinheiro está indo. A prática permitirá identificar gastos excessivos ou desnecessários para fazer os devidos ajustes.

Dessa maneira, você poderá começar a focar em outros objetivos. Por exemplo, ter uma vida financeira mais tranquila, realizar sonhos materiais, fazer uma viagem ou planejar a aposentadoria, por exemplo.

Quem pode me ajudar a pagar minhas dívidas?

Como você viu, o principal responsável por sair das dívidas é você mesmo. A mudança de hábitos e a atuação financeira com estratégia são essenciais para ter sucesso na tarefa. Porém, também é possível contar com ajuda para essa conquista.

Você pode buscar linhas de crédito caso o empréstimo tenha taxas de juros menores que a dívida, por exemplo. Assim, pode-se trocar uma pendência mais cara por outra mais barata.

Além disso, há empresas ligadas à proteção do crédito que contam com iniciativas como feirões de desconto e negociação de dívidas. Então, vale a pena identificar quais alternativas podem ajudá-lo a regularizar o seu orçamento.

Ao seguir essas orientações sobre como sair das dívidas, você poderá se organizar de acordo com as suas possibilidades. Não se esqueça de que a educação financeira é fundamental e, por isso, deve ser trabalhada de maneira contínua para obter melhores resultados e evitar novos endividamentos.

Aprimore seus conhecimentos sobre finanças! Assine nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos!

André Barbirato

Formado em marketing, encontrou no mercado financeiro sua verdadeira vocação. Possui certificação ANCORD e mais de 8 anos de experiência no mercado de capitais. Atualmente é sócio de um escritório de investimentos e head de mesa de renda variável. É também o criador do blog Eu Posso Investir!?.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *